Visita Virtual

Home / Visita Virtual


História

A Agropecuária AgropeVa foi fundada em 1971, no município de Jaíba, norte de Minas Gerais, distante 634 km de Belo Horizonte. Formada pelas fazendas AgropeVa, Agropema, Santa Idália e Fortaleza, tem uma área total de 19.250 ha e se dedica à criação e seleção de gado nelore PO e LA e à produção de gado comercial.

Na Fazenda AgropeVa, (8.000 ha) são criados os gados LA e PO em pastejo com lotação alternada. Nas fazendas Agropema (5.500 ha), São Miguel/Ouro Verde (2.250 ha) e Santa Idália (1.700 ha) acontecem a recria e engorda de machos comerciais. Já a recém adquirida Fortaleza, ainda em formação, será destinada à criação de animais LA e PO, seguindo os moldes da fazenda AgropeVa.



Devido à rusticidade da raça Nelore, os animais possuem uma boa adaptação às condições climáticas do sertão mineiro. A seleção da AgropeVa busca animais de alta fertilidade e produtividade, tendo como um dos itens de prioridade de seleção a habilidade materna. “Nosso gado é dócil, tem uma ossatura muito forte, e nossas vacas, apesar de serem nelore, são muito leiteiras”, afirma a gerente executiva da AgropeVa, Daniella Bruzzi.


Ao longo de cerca de 45 anos de atividade, a agropecuária vem contribuindo para o desenvolvimento do rebanho nelore nacional. Seus animais já conquistaram importantes prêmios nas categorias de julgamento de carcaça e ganho de peso.


A fazenda tem como prioridade criar seu Nelore integrado à natureza. Em harmonia com o meio ambiente, o rebanho se desenvolve alimentando-se basicamente de capim.


Em 2009, a AgropeVa foi certificada como ERAS (Estabelecimento Rural Aprovado no Sisbov), que a habilita a vender carne para frigoríficos que exportam para o mercado europeu. Neste mesmo ano, cerca de 8.000 animais da agropecuária foram encaminhados para o abate.

 

Há 40 anos a Agropeva contribui com o desenvolvimento da raça Nelore

 


Condições naturais da região



A AgropeVa está localizada em uma região de clima semi-árido, com temperatura média anual de 24,4ºC, oscilando entre 32ºC de máxima e 18,5ºC de mínima. O índice pluviométrico fica em torno de 600 a 800 mm por ano. A vegetação é formada pela transição entre o cerrado e a caatinga.


Todas estas condições rigorosas exigem um trabalho de adaptação, para que o gado possa ter a rusticidade suficiente para se desenvolver e obter boa produtividade na região. Em contrapartida, o terreno plano e rico em calcário acaba sendo um facilitador para a criação.

 

A AgropeVa está localizada em região de clima semi-árido

 


A AgropeVa está estabelecida na Área de Preservação Ambiental do Sabonetal, o que exige cuidados especiais com a sustentabilidade da produção. “Seguimos todas as normas em relação à preservação permanente e manutenção de reserva legal. Nossas áreas preservadas são maiores que o exigido pela lei”, afirma o diretor da agropecuária, Fernando Motta.

 

A fazenda tem àreas de preservação maiores do que o exigido

 



O rebanho



A AgropeVa possui aproximadamente 12.500 cabeças de gado, divididas entre os rebanhos comercial e registrado. Este último é composto por 2.200 animais PO e 1.300 LA. 


Segundo Daniella Bruzzi, a procura pelo gado LA da AgropeVa tem sido maior do que a oferta.

 

Touros
 

Bezerras de baia
 
 

Novilhas LA


 

Gado comercial
 



Touros



Os reprodutores da AgropeVa são produtos de uma seleção impulsionada pela busca de animais produtivos. A meta é ter um nelore sexualmente precoce, que imprime ao rebanho estrutura óssea, musculatura robusta e carcaça de qualidade. Estes animais são disponibilizados para a venda nos leilões da AgropeVa, na Feira de Touros ou diretamente na fazenda.

O principal expoente da evolução genética desenvolvida na AgropeVa foi o touro Pradesh, campeão Nacional da Expozebu em 1993. “Pradesh é hoje considerado um dos touros melhoradores da raça nelore. Ele vendeu muitas doses de sêmen e até hoje ainda existem algumas doses disponíveis. Ele morreu cedo, mas poderia ter produzido até mais”, conta Daniella Bruzzi. Esse touro produziu progênie de destaque em habilidade materna, além de transmitir linha de dorso plana e correta, com ótimo arqueamento e garupa.

O sêmen de Pradesh foi levado para a Bolívia e é um dos destaques do rebanho do país sul-americano.

 

Morgano Agropeva -  Pradesh em vaca 1646. 
Campeão da PGP ABCZ Norte de Minas 2007/2008.
Destaca-se pelo arqueamento e profundidade, frame mediano e ótima pigmentação.
Indicado para linhagem Ludy e Visual. (foto: www.altagenetics.com.br )

   

Festejado da Caparaó - Ilustre em vaca Iguaçu
Segundo lugar da 109ª Prova de Ganho de Peso 2001-2002
Comprimento, profundidade e arqueamento com alto desempenho
Indicado para linhagem Ludy, Visual e Taj (foto: www.altagenetics.com.br )
 

Faro da Caparaó - Ilustre em vaca Iguaçu
Campeão Touro Sênior Expoinel 2003 e Reservado Touro Jovem Expozebu 2003
Sua progênie destaca-se pelo volume de musculatura e precocidade e excelente habilidade materna.
Indicado para linhagem Ludy, Visual
 

Estatuto da Caparaó- Iguaçu em vaca Gim
Cinco vezes Grande Campeão no circuito mineiro de Exposições em 2003 (Patos de Minas, Curvelo, Janaúba, Montes Claros e João Pinheiro)
Alto, comprido, bem pigmentado e excelente habilidade materna. (foto:www.novaindia.com.br )
 

 

Reprodução



A reprodução de todo o rebanho é feita por inseminação artificial direcionada, ou seja, cada vaca é acasalada com o touro que possa imprimir características complementares às dela.

A IATF - Inseminação Artificial em Tempo Fixo – é uma das ferramentas utilizadas durante a estação de monta de 120 dias. Nas matrizes PO, é utilizado, também, a fertilização in vitro (FIV).

As novilhas entram em estação reprodutiva na idade entre 20 a 24 meses. Atualmente, a fazenda conta com 1.517 matrizes da raça Nelore, sendo 386 PO, 512 LA1, 174 LA2, 445 comum e aproximadamente 480 receptoras.

   

Matrizes Agropeva - fertilidade, rusticidade e habilidade materna
 


A origem do plantel AgropeVa está na rigorosa pressão de seleção em matrizes de alto desempenho reprodutivo a campo. São fêmeas férteis, que, criadas num ambiente rústico, produzem ano após ano, com intervalos curtos de partos e bezerros pesados após o desmame, comprovando sua habilidade materna.

A agropecuária utiliza tecnologia de ponta para assegurar que seus touros e matrizes transmitam precocidade, fertilidade e rusticidade para rebanhos seletivo e comercial. Além disso, participa de programas de melhoramento como o da Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP), promovido pela Universidade de São Paulo (USP), e o da Associação Brasileira de Criadores de Zebuínos (ABCZ). “Todo o trabalho tem como objetivo criar animais funcionais, de excelente habilidade materna, bom temperamento e acabamento muscular”, explica Daniella Bruzzi.

 

 



Cria



As vacas prenhes, próximo ao parto, são alocadas em pastos de maternidade e recebem uma vistoria diária. Logo após o parto, é feita a cura do umbigo, tatuagem dos bezerros e o monitoramento da ingestão adequada do colostro.

No período da amamentação, os bezerros também recebem concentrado no creep feeding, cocho privativo ao qual apenas o bezerro tem acesso. Já as vacas, são tratadas a pasto com mineralização adequada à estação reprodutiva.

Durante os sete primeiros meses, o bezerro fica com a mãe e é desmamado, estando aproximadamente com 200 kg.

 

 
 

Os bezerros são desmamados com aproximadamente 200kg aos 7 meses de idade

 



Recria de animais registrados destinados à venda



Machos LA2 com 24 meses e 450 kg são destinados aos leilões de reprodutores. A meta de ganho de peso desta categoria após o desmame é de 350 g/dia no período de seca, 1.000 g/dia no período das chuvas e 550 g/dia no outono. A partir daí, são preparados para os leilões.

 

Machos LA2 com 24 meses e 450 kg são destinados aos leilões de reprodutores
 


As fêmeas do rebanho LA também são leiloadas, parte novilhas e parte vacas. Elas possuem meta de engorda pós-desmame de 250g/dia no período de seca, 850 g/dia no período das chuvas e 550 g/dia no outono. 


A nutrição dos animais LA e PO em preparo para leilões é constituída de silagem de milho planta inteira e feno de Tifon 85.

 



Recria e engorda comercial



Os animais adquiridos para compor o rebanho comercial, chegam à fazenda com média de 9 arrobas, variando de acordo com a época de compra.


Estes animais são mantidos a pasto até maio, quando é feito uma primeira apartação para escolha do lote do primeiro ciclo do confinamento. Esse lote é composto por machos inteiros, pesando em torno de 13 arrobas, e que permanecem confinados por 75 a 80 dias. 


Os animais que não entrarem no primeiro lote ficam a pasto até agosto, quando entram no segundo ciclo de confinamento. Os animais dos dois ciclos são abatidos com peso morto médio de 18,5 a 19 arrobas.


Os animais leves, que não atingiram peso ideal para entrarem nos ciclos de confinamento, são destinados à engorda a pasto e comercializados no ano seguinte.

 

O manejo e o confinamento dos animais da fazenda são realizados em instalações de qualidade, gerando maior conforto ao rebanho e, consequentemente, melhor produtividade

 


Para agregar valor à carne produzida, os gestores da fazenda estudam a possibilidade de criar um padrão de qualidade. “Uma das idéias que temos é a de produzir uma carne com selo de qualidade e garantia de origem AgropeVa.”, revela Daniella Bruzzi. 


Os animais a do rebanho comercial a pasto recebem proteinado de baixo consumo durante o período seco, mistura mineral e, estrategicamente, suplemento múltiplo energético durante o período das águas.
Os animais confinados recebem volumoso, produzido na própria fazenda, à base de silagem de sorgo planta, variando com milho ou girassol, e um concentrado composto por milho grão úmido, também produzido na fazenda, caroço de algodão e núcleo mineral comercial.

 


Recursos humanos e projetos sociais



A AgropeVa mantém parceria com escolas da região de Jaíba, onde recruta mão de obra para suas fazendas. A agropecuária possui, ainda, o Centro Social Paulo Gontijo Bruzzi, no qual seus 150 funcionários recebem treinamentos e capacitações internas. No local, também são realizadas as reuniões da equipe de trabalho.


Nas dependências da AgropeVa, há uma escola municipal, mantida em parceria com a prefeitura de Jaíba, onde os filhos dos colaboradores estudam. A construção da escola foi uma iniciativa da agropecuária e, hoje, está sob responsabilidade do município. No entanto, a professora mora na fazenda, onde recebe auxílio-alimentação.


No alojamento dos trabalhadores, há uma cantina, onde são oferecidas, diariamente, cerca de 100 refeições. O cardápio é feito mensalmente por uma nutricionista.

 

A construção da escola, nas dependências da AgropeVa, foi uma iniciativa da agropecuária

 

 



O ReHAgro e a AgropeVa


O ReHAgro atua na AgropeVa na agricultura, gestão e pecuária de corte
 

A fazenda tem como objetivo agrícola produzir insumos para a atividade pecuária
 


O trabalho do ReHAgro com a AgropeVa começou há três anos por meio da consultoria em agricultura, sob coordenação do engenheiro agrônomo Silvino Moreira. 


Em setembro de 2009 os veterinários, especialistas em produção de gado de corte, Gustavo Melo e Diego Paluci, realizaram um diagnóstico sobre o sistema. Posteriormente a este diagnóstico, foi feita, em conjunto com cada gerente dos setores da propriedade, a elaboração de metas de financeiras e de custos relativos ao ano de 2010. Paralelamente, é realizado também o acompanhamento reprodutivo dos animais pelos veterinários. O treinamento e capacitação periódicos da equipe da fazenda é fornecido por um técnico do ReHAgro especializado no assunto.


Com o desenvolvimento desta consultoria e com o maior contato entre as empresas, a agropecuária decidiu iniciar um trabalho mais amplo, na tentativa de aprimoramento interno da empresa. Com este objetivo, houve início da atuação da consultoria ReHAgro em gado de corte e gestão, sob coordenação do médico veterinário Diego Palucci que conta com a equipe: Gustavo Melo (gado de corte), Eduardo Diniz (gestão de pessoas) e Caique Oliveira (gestão de marketing).


Hoje são evidentes as melhorias na área de reprodução, nutrição e gerencial. “O pessoal da fazenda está muito envolvido e muito comprometido”, afirma Daniella. Segundo ela, o processo de gestão está mais fácil, uma vez que o planejamento é mais bem feito e a presença dos técnicos do ReHAgro aproxima a fazenda de seus gestores, baseados em Belo Horizonte.

 



Produção sustentável



A AgropeVa se preocupa em produzir de forma sustentável, sem agredir o meio ambiente. Além de manter áreas de preservação maiores do que o exigido pela legislação, a empresa busca implantar ações que diminuam os impactos ambientais, como a coleta seletiva de lixo dentro da propriedade. Além disso, o uso de pastos irrigados visa aumentar a produtividade, ampliando o número de animais por área e reduzindo o espaço destinado à atividade agropecuária.


A irrigação é feita por meio de pivô central. “Também buscamos otimizar o uso da água na irrigação, evitando, assim, o desperdício”, lembra Fernando Motta.

Pastos irrigados - aumento da produtividade, maior capacidade de suporte e redução do espaço destinado à pecuária

 

Situada em uma região com uma fauna muito rica, sobretudo em espécies de aves, a AgropeVa zela pelos animais, sendo expressamente proibida a caça em suas dependências.

 



Projeções futuras



A equipe da AgropeVa, juntamente aos técnicos do ReHAgro, trabalha com a expectativa de um grande crescimento da pecuária brasileira nos próximos anos. “Acho que temos de investir na profissionalização do campo para estarmos preparados para, em um futuro próximo, uma explosão de crescimento da atividade”, analisa Daniella.

Para enfrentar este cenário e visando à maior produtividade, a fazenda investe na ampliação da área com pastos irrigados. “Queremos chegar a 1.500 ha irrigados com pivô central, triplicando o número de animais na propriedade”, revela o diretor da AgropeVa.

 



Calendário de Leilões em 2011


 
Agenda de leilões



Vídeos

 


Estimativa da Agropeva:Produtora de animais de pista


 

Escamosa da Agropeva:Produtora de animais de pista


 

Gateira da Agropeva:Reservada campeã nacional


 

Página Fiv da Agropeva


 
Acesse www.agropeva.com.br

Pesquisar

Fale Conosco

FOne(31) 3194.5500 // 99210-2359

(38) 3833.1545
 
 
 
 
contato@agropeva.com.brE-mail

Conheça